top of page
Buscar

Aplicação do método de custeio baseado em atividades (ABC) em laticínio

Andréia Bonelli de Souza

Augusto Hauber Gameiro


O cenário atual, composto por mudanças envolvendo inovações tecnológicas, concorrência e um mercado consumidor cada vez mais exigente, pode ser complexo para que os laticínios de pequeno porte permaneçam no mercado de forma competitiva. Uma vez identificados custos de produção elevados e margens reduzidas ou negativas, a empresa pode ser condenada à decadência. Para amenizar os impactos, uma das ferramentas bastante disseminadas pelos gestores no mercado é a análise econômica dos custos e margens unitárias de produção, conhecida como “gestão de custos”.


Qual foi o maior desafio que impulsionou este trabalho de pesquisa?

O desafio envolve a questão de conhecer o custo unitário de cada produto dentro de um laticínio de pequeno porte. Para se ter ideia a respeito dessa necessidade, um laticínio de pequeno porte, como a empresa voluntária que deu origem a esta pesquisa, produz quarenta e cinco itens a serem calculados. Os processos produtivos são relativamente complexos e trabalha-se com diversidade de produtos com ciclos de vida curtos. Por isso, os custos de produção precisam ser considerados visando obter um desempenho satisfatório e resultar efeitos sobre as empresas na perspectiva administrativa. Em outras palavras, é necessário saber qual produto dá lucro ou prejuízo e, consequentemente, pode merecer alguma atenção especial.

Devido à importância de pesquisas voltadas ao desenvolvimento de gestão de custos em laticínios, no Laboratório de Análises Socioeconômica e Ciência Animal (LAE/USP) foi desenvolvido um trabalho que buscou aplicar o método de custeio baseado em atividades utilizando um software especializado para estimar os custos dos processos e produtos derivados de leite com vistas a otimizar o processo de tomada de decisões. Os objetivos específicos foram: i) aplicar o método ABC; ii) calcular os custos totais e unitários da produção dos derivados lácteos; iii) analisar se é possível implementar o método em outras empresas de lácteos; iv) apresentar as vantagens da aplicação do ABC nesta indústria.

Inicialmente ocorreu a pesquisa bibliográfica, momento em que aconteceu a definição do problema, objetivos e mapeou-se o referencial teórico. Posteriormente, a pesquisa foi aprovada pelo comitê de ética e deu-se início a coleta de dados na empresa voluntária. Desse modo, analisou-se os itens que compõem fatores de produção. Os produtos considerados incluíram o leite embalado, bebida láctea, iogurte, manteiga e queijos. As informações foram distribuídas e trabalhadas em planilhas de Excel, logo depois, em um software especializado na produção de modelo de custo por atividades, assim, ocorreu a aplicação do método ABC, por fim, os resultados foram analisados.

Com a pesquisa verificou-se que as atividades relacionadas aos processos produtivos diversificados requerem práticas de custeio mais complexas do que as que vinham sendo adotadas. Os custos diretos são menos complicados para serem contabilizados, pois são explícitos, no entanto, a maior preocupação é com o cálculo dos custos implícitos, indiretos, cuja identificação aos objetos de custo é feita de forma indireta, mediante parâmetros estabelecidos por critérios de rateio.

Perante tal evolução foi desenvolvido aquele que provavelmente é o mais preciso dos métodos de custeio por absorção, o Método de Custeio Baseado em Atividades (Custeio ABC – oriundo do termo em inglês Activity-Based Costing). O ABC trata-se de um método que utiliza o conceito de absorção de despesas indiretas fixas às atividades e não aos produtos diretamente, assegurando maior exatidão na mensuração do cálculo dos custos indiretos. Depois, os custos das atividades são então atribuídos aos produtos, para se chegar no custo total unitário.

A condução da distribuição dos custos indiretos em métodos tradicionais acaba por conter algum grau de arbitrariedade por usar somente o critério de rateio baseado no volume, com isso, pode distorcer os custos dos produtos. Pelo rastreamento proposto no método de custeio ABC é necessário identificar, classificar e mensurar a maneira como as atividades consomem os recursos e posteriormente como os produtos consomem as atividades e com isso atingir resultados mais precisos.

Os resultados encontrados neste trabalho apontaram o custo unitário de cada um dos quarenta e cinco itens produzidos no laticínio. Os gestores passam a ter acesso a todas essas informações precisas para analisar os processos, assim sendo possível a identificação de custos além do planejado ou uma revisão do planejamento no sentido de eliminar os gastos que se pronunciaram acima do necessário, com isso é possível alcançar outra vantagem competitiva que é a redução de custos. Conclui-se que o método de custeio baseado em atividades pode ser implantado com sucesso nas demais indústrias de lácteos.

A pesquisa abordada neste texto refere-se ao projeto de mestrado de Andréia Bonelli de Souza, que originou a dissertação intitulada “Aplicação do método de custeio baseado em atividades para unidade de beneficiamento de leite e derivados”, desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Gestão e Inovação na Indústria Animal (Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo) sob a orientação do professor Augusto Hauber Gameiro.


107 visualizações0 comentário
bottom of page