top of page
Buscar

Sons, música, bem-estar humano e animal

Ana Paula Andrade Fialho Costa ¹

Augusto Hauber Gameiro²

¹Mestranda em (Gestão e Inovação na Indústria Animal), FZEA/USP, Pirassununga, SP

2 Professor do Departamento de Nutrição e Produção Animal na FMVZ/ USP, Pirassununga, SP.


Você já parou para prestar atenção na natureza e tudo que está à sua volta apenas com seus ouvidos? Muitos vão dizer que sim. Os sons têm capacidade de nos influenciar até quando não estamos prestando atenção. Mas será que conseguimos realmente identificar esses sons e com eles modificar alguma coisa do nosso dia a dia ou de uma atividade que estamos realizando?


Diversos estudos comprovam que determinados tipos de sons podem atuar trazendo algum tipo de reação ou sentimento nos animais humanos e não humanos. Se você está no seu trabalho e consegue ouvir os barulhos de uma obra próxima, como o de uma marreta ou de ferros batendo, você vai começar a ficar nervoso, ansioso e se desconcentrar na atividade que está realizando.

Agora imagine a mesma situação em que você está no seu trabalho e há uma música que você gosta muito, som de pássaros, folhas de árvores batendo umas nas outras ou som do vento. Provavelmente você conseguirá se manter mais relaxado e concentrado, conseguindo realizar suas atividades de forma mais tranquila e produtiva.


Assim também ocorre com os animais não humanos: a depender dos sons presentes no ambiente, o manejo, produção ou comportamento dos mesmos pode ser facilitado ou dificultado. Um ambiente com pessoas falando, barulhos de portão, de maquinário ou de enxada, podem atrapalhar o rebanho, deixando-o inquieto e despertando sentimentos como medo e agitação. Os mesmos sentimentos de desconforto ocorrem com as pessoas que estão manejando os animais neste ambiente.


Os sons têm grande influência nas emoções pois a integração das áreas cerebrais, que inclui o sistema límbico (responsável pelas emoções), faz com que o processamento musical seja influenciado pela emoção. A escuta do som depende de uma série de estruturas cerebrais, envolvendo desde a percepção auditiva até o reconhecimento de seus parâmetros básicos como altura, intensidade, timbre e a relação entre eles. Além disso, a música é capaz de estimular interações auditivas e motoras para quem executa e para quem ouve.


Sabendo da influência dos sons na qualidade de vida e trabalho dos animais humanos e não humanos, é possível enriquecer o ambiente com sons agradáveis da própria natureza ou até mesmo com a utilização da música. A música tem a capacidade de afetar o funcionamento do cérebro, ritmo cardíaco, respiratório e elétrico cerebral, podendo influenciar positivamente na rotina produtiva.


Observa-se que a presença da música nos ambientes promove mudanças positivas no comportamento das pessoas e do rebanho, que apresenta menor grau de ansiedade e maior relaxamento, impactando positivamente na produtividade dos animais.


A música tem papel importante desde as primeiras populações humanas, despertando emoções e contribuindo para a interação social. Hoje sabemos de diversos benefícios relacionados a ela, podendo utilizá-la para enriquecimento ambiental e consequente melhora do bem-estar animal. Assim, ressalta-se a importância de mais pesquisas na área.


Diante das constatações empíricas e científicas de que os sons podem influenciar na qualidade de vida e, consequentemente, na produtividade de animais humanos e não-humanos, uma pesquisa vem sendo desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Gestão e Inovação na Indústria Animal da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA), no Campus da Universidade de São Paulo em Pirassununga.

A pesquisa intitulada “A música e os animais: como ela pode melhorar o bem-estar dos trabalhadores e dos animais de produção?” é o tema do mestrado da Ana Paula Fialho (primeira autora do texto), orientada pelo Prof. Dr. Augusto Hauber Gameiro (segundo autor). Com os resultados desta pesquisa espera-se contribuir para que sejam adotadas práticas que melhorem a condição de vida e produtividade dos animais humanos e não -humanos.

40 visualizações0 comentário
bottom of page